Caminhada pela Vida e pela Paz reúne cinco mil pessoas em Belém

Da Redação - Agência Belém de Notícias - 11/06/2017 13:40

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    Adesão à caminhada foi grande. Avenida Nazaré foi tomada por manifestantes na manhã deste domingo, 11.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    Agentes da Semob garantiram a organização do trânsito ao longo da caminhada.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    Para a desembargadora Maria Zuila Dutra, coordenadora da Comissão de Combate ao Trabalho Infantil do TRT8, a participação da sociedade é fundamental para reverter os números de violência no Pará.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    Muitas crianças participaram da II Caminhada pela Vida e pela Paz, neste domingo, 11.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    O coordenador da Romaria das Crianças, Anselmo Costa, diz que a caminhada teve como objetivo o combate aos crimes contra crianças e adolescentes.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    Guardas municipais garantiram a segurança dos manifestantes durante a caminhada.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    Cerca de cinco mil manifestantes saíram da praça da República rumo à Basílica de Nazaré pedindo paz.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    A presidente da Funpapa, Adriana Azevedo, explicou que a Prefeitura desenvolve ações específicas voltadas para o atendimento de crianças e jovens em situação de risco.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    Maria das Graças Cabral, que teve o filho de 26 anos assassinado em 2014, falou da importância da caminhada: "Não podemos mais aceitar nem tolerar que a crueldade seja entendida como algo normal".

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    II Caminhada pela Vida e pela Paz pediu o fim da violência no Pará.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    Com cartazes e faixas, manifestantes percorreram ruas da cidade pedindo paz.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    Participaram da caminhada representantes de movimentos sociais, membros da igreja, artistas e sociedade em geral.

  • / Não à violência / 11/06/2017 13:40

    De branco, simbolizando a defesa da paz, manifestantes caminharam até a Basílica de Nazaré neste domingo, 11.


Cerca de cinco mil pessoas participaram na manhã deste domingo, 11, da II Caminhada pela Vida e pela Paz. Por volta das 8h30 o grupo saiu da praça da República e seguiu até a Basílica de Nazaré com objetivo de chamar a atenção da sociedade para o problema da violência contra crianças e adolescentes no Pará. Participaram da caminhada representantes de movimentos sociais, membros da igreja, artistas e sociedade em geral. 

A caminhada, que neste segundo ano tem como tema "Pela Vida e Pela Paz", foi organizada pela Diretoria do Círio de Nazaré/Romaria das Crianças, em parceria com a Comissão de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região.

Maria das Graças Cabral, 53 anos, teve o filho de 26 anos assassinado em 2014, no bairro do Guamá. "Este é um momento importante e que deve servir de reflexão para que toda a sociedade enfrente de forma séria esses atos de violência. Não podemos mais aceitar nem tolerar que esse tipo de crueldade seja entendido como algo normal", destacou Maria das Graças, ressaltando a importância de punir todo tipo de crime contra a sociedade. 

A desembargadora da Justiça do Trabalho e coordenadora da Comissão de Combate ao Trabalho Infantil do Tribunal do Trabalho da 8ª Região, Maria Zuila Dutra, considera que a participação da sociedade é fundamental para reverter os números de violência no Pará. "É necessário ampliar as discussões de combate à violência e proporcionar à sociedade um novo olhar que garanta este enfrentamento, sobretudo envolvendo as crianças e os adolescentes nessa discussão. O problema é sério e somente uma grande mobilização social será capaz de mudar este quadro", afirmou. 

Para o coordenador da Romaria das Crianças, Anselmo Costa, a caminhada tem como objetivo o combate aos crimes contra as crianças, assim como evitar que adolescentes venham a praticar crimes. "Estamos empenhados em implementar políticas de  valorização da família. É este núcleo familiar que deve servir de base e sustentação, junto com a Igreja, para que os jovens permaneçam afastados da criminalidade", argumentou. 

A presidente da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), Adriana Azevedo, explicou que a Prefeitura de Belém desenvolve ações específicas voltadas para o atendimento de crianças e jovens em situação de risco. "Por meio dos Cras (Centro de Referência de Assistência Social) efetuamos abordagens sociais em feiras e mercados para combater a exploração e o trabalho infantil. Nessas abordagens também buscamos identificar situações de violência doméstica contra essas crianças. Além disso, contamos ainda com uma grande rede de serviços e encaminhamentos para profissionalização e atividades de lazer e que conta com o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos sociais". 

No percurso até a Basílica de Nazaré, agentes da Superintendência Executiva de Mobilidade urbana (Semob) deram apoio orientando o trânsito. Um efetivo da Guarda Municipal também esteve presente, garantindo a segurança do evento.

Texto: Lauro Lima
Foto: Uchôa Silva-Agência Belém
Secretaria Municipal de Saneamento (SESAN)