Jogadores de futebol visitam escola e trocam experiências com crianças e adolescentes

Da Redação - Agência Belém de Notícias - 04/08/2017 18:23

  • / Educação / 04/08/2017 18:23

    Os atletas, que estão em visita na capital, conversaram com os estudantes sobre carreira, educação, saúde e outros assuntos

  • / Educação / 04/08/2017 18:23

    Os atletas falaram da importância de estudar e ter o esporte como um incentivo

  • / Educação / 04/08/2017 18:23

    O estudante Thiago Chaves ficou atento às dicas dos atletas, já que sonha ser jogador de futebol


“Eu amo o futebol desde os meus cinco anos de idade quando meu pai me levava para vê-lo jogar com os amigos, e sei que um dia serei um grande jogador de futebol”, planeja entusiasmado o estudante Thiago Chaves, 10 anos. A euforia aumentou quando ele teve a oportunidade de conhecer os jogadores de futebol brasileiro Alexandre Rotweiller e Flávio Conceição, além do treinador Antonio Lucas dos Santos, da seleção brasileira master. O encontro aconteceu na quadra poliesportiva da escola municipal Ida de Oliveira, em Val de Cães, com a participação de 300 alunos.

Os atletas relataram experiências de vida e também profissional para os estudantes com quem conversaram sobre perspectivas para o futuro na carreira, questões ligadas à saúde, educação, e outros.

Como amante da modalidade, Thiago foi um dos que garantiu o lugar nas primeiras cadeiras e fazer perguntas. “Assim como eles, vou estudar e um dia ser reconhecido mundialmente”, disse. E enquanto Conceição contou sobre a trajetória vivida no time do Palmeiras quando estreou no Torneio Rio-São Paulo e se sagrou campeão, o jogador paulistano Rotweiller, revelado no futebol em meados de 1995, pelas categorias de base do Rio Branco de Americana, deixou lições de vida para a garotada. Ele que já conquistou por duas vezes o Campeonato Paulista, nos anos de 1998 e 2000; e o Campeonato Gaúcho, em 2002; contou que precisou de perseverança para continuar os estudos e lutar pelos próprios sonhos, já que a família era de origem muito humilde e precisava dos esforços dele.

Em discurso, o volante Rotweiller orientou os alunos a aproveitarem a oportunidade de estudar e enxergar o esporte como incentivo aos estudos. “É importante destacar o esporte como um instrumento educacional, no qual tem o poder de tirar a criançada da ociosidade”, pontuou o volante Alexandre Rotweiller que se disse feliz em participar do momento com os estudantes.

Nas escolas da capital paraense, as crianças têm acesso ao esporte nas aulas de educação física pelo menos duas vezes por semana. “Quando entrei na escola, vivia faltando as aulas por problemas de saúde. Mas o esporte mudou esta realidade, e hoje me sinto bem melhor”, relatou a estudante Tamires Barbosa, 11 anos, da Escola Olga Benário.

Avanços - Para continuar a contribuir para a qualidade de vida dos estudantes a prefeitura vem aumentando o número de quadras na rede.  Em 2013, 16 quadras foram construídas e entregues a comunidade escolar, hoje este número chega a 68 espaços de esporte e lazer.

De acordo com o secretário municipal de Educação, Marcelo Mazzoli, esporte, lazer e educação estão diretamente realcionados e, por isso, já há previsão para a entrega de uma próxima quadra. “Reconhecendo a importância do esporte nesse processo é que durante a segundo quinzena de agosto entregaremos mais uma quadra, a da Escola Maria Clemilde, na Ilha de Mosqueiro”, informou.

Com a garantia de locais adequados para recreação e prática de atividades físicas e esportivas nas escolas de Belém, o município vem se destacando nacionalmente em projetos como o Mini Atletismo e Mini Tênis Inclusivo, desenvolvidos na Escola Municipal Teresinha Sousa que promove o esporte e a inclusão de alunos com deficiência.

Texto: Natasha Albarado
Foto: Oswaldo Forte
Coordenadoria de Comunicação Social (COMUS)