Exposição ‘Infâncias’ reúne obras inspiradas nos direitos das crianças

Da Redação - Agência Belém de Notícias - 07/08/2017 15:21

  • / Educação / 07/08/2017 15:21

    Mostra reúne 50 obras de estudantes sobre ser criança e os direitos da infância

  • / Educação / 07/08/2017 15:21

    O respeito à religiosidade também foi retratado pelos estudantes na hora de falar sobre direitos das crianças

  • / Educação / 07/08/2017 15:21

    Educadores que orientaram o processo de criação dos alunos conferiram o resultado na exposição

  • / Educação / 07/08/2017 15:21

    O professor José Maria Andrade garantiu que vai levar a experiência para as salas de aula da Ilha de Cotijuba

  • / Educação / 07/08/2017 15:21

    Peças mostram como as crianças percebem ou gostariam que fosse a infância


Traduzir os direitos das crianças pelo olhar delas próprias em desenhos e ilustrações é um dos objetivos da exposição ‘Infâncias’, que reúne 50 peças feitas por estudantes das escolas municipais Ana Barreau e Monsenhor Azevedo, no Centro de Formação de Professores de Belém, no bairro de Nazaré. A mostra, que é aberta ao público, pode ser conferida até setembro e se propõe uma reflexão dos alunos sobre como percebem a infância, direitos e o atendimento deles em áreas como educação, saúde, lazer e cultura.

As obras são resultado do projeto “O que é ser criança?” desenvolvido pela rede municipal de ensino sob a supervisão de cerca de 50 professores, no processo de orientação dos alunos, todos com idades entre seis e 10 anos. Os estudantes pesquisaram e construíram os desenhos e lustrações a partir da compreensão de valores, crenças, educação, saúde, lazer. “Eles são autores das próprias histórias e têm direito aos seus espaços e, principalmente, de poder mostrar ao que se resume a infância, de acordo com seus pontos de vista e referências”, pontuou a coordenadora do Centro de Formação de Professores, Cilene Valente.

Para a estudante Cassia Evelin, de sete anos, ser criança é estudar e a ilustração dela mostra que isso acontece em uma escola com jardim florido e crianças felizes. Já a infância da aluna Marina Isabel, também de sete anos, mostra a paisagem de uma igreja com o céu com sol e arco-íris, que significam a proteção do anjo da guarda.

Os trabalhos das crianças chamaram atenção do professor José Maria Andrade, da Unidade Pedagógica da Ilha de Cotijuba. “Cada criança tem seu universo, composto de desejos, sonhos, e também realidade”, avaliou.“Nós, enquanto professores, precisamos deixar que o aluno sinta-se à vontade para se expressar e, assim, podermos ampliar conhecimentos, tanto do professor quanto da própria criança”, acrescentou e garantiu que levará a experiência para trabalhar com os estudantes de Cotijuba.

A exposição “Infâncias” integra o planejamento de formação dos professores do município e deve ser conferida por mais 600 educadores durante esta semana. Posteriormente, os mesmos poderão agendar visitas de turmas de estudantes. “Tenho certeza que, assim como eu, eles irão amar, pois essa também será mais uma forma de incentivo no processo de aprendizagem da escola”, disse a professora Ivone da Escola Municipal Edson Luís, no Guamá.

Serviço – Os interessados em visitar a Exposição “Infâncias” podem comparecer ao Centro de Formação de Professores, na Travessa Rui Barbosa, nº 1653, das 9h às 11h30 e das 14 às 16h30, até a primeira quinzena de setembro. O agendamento de turmas escolares, da rede pública ou particular, deve ser feito previamente pelo email ecoarsemec@gmail.com.  

Texto: Natasha Albarado
Foto: Acom/Semec / Alessandra Serrão - NID/Comus
Coordenadoria de Comunicação Social (COMUS)