Blocos animam as ruas de Belém


Blocos

animam

as ruas

de Belém

FOLIA

DEBANDADA - Movimentação de saída

da cidade diminuiu mas continuou intensa,

na manhã de ontem, pela rodovia BR-316

O Domingo Gordo em

Belém foi sustentado

pela animação de blocos espalhados pelas

ruas da cidade e do público

que foi ao Circuito Mangueirosa na área do Ver-O-Rio,

no bairro do Telégrafo. No

bairro da Pedreira, os blocos

Maria Bocão e Afectados da

Pedreira arrastaram foliões.

O fundador do Maria Bocão,

autônomo Djalma Santos, de

59 anos, disse que há cinco

anos a ideia é animar os moradores do bairro.

A concentração do bloco

foi feita na Rua Antônio Everdosa com a Djalma Dutra,

com 300 brincantes, vestidos

de abadás e fantasias, e um

carro-som tocando samba,

axé e outros ritmos. Com

nove anos de folia o Afectados da Pedreira, coordenado

por Eduardo Corrêa e Sabá

Tolosa, saiu neste domingo

à tarde para comemorar a

revitalização da Praça da

Família, perto do Canal do

Galo, mediante mobilização

da Comunidade São Francisco. Os cerca de

mil brincantes,

fa ntasiados

das mais diversas formas, como gladiador,

super-herói,

noiva, policial

e gatinha, também saíram da

Rua Antônio

Everdosa, na

Passagem São

Jorge.

Na área do

Ver-O-Rio, próximo à Doca

de Souza Franco, cerca de 4

mil pessoas aproveitaram

o segundo dia do Circuito

Mangueirosa, organizado

por seis produtoras e pela

Prefeitura de Belém. A programação incluiu, na noite

de ontem, um cortejo pela

Avenida Marechal Hermes,

mas, iniciado no sábado (2),

o evento projeta um Carnaval de resgate cultural, com

música paraense autoral,

axé, marchinha, carimbó e

outros ritmos.

Na Rodovia BR-316, a

movimentação de saída de

Belém continuou intensa

na manhã deste domingo.

Um dos destinos mais procurados pelos paraenses

continuou sendo a Ilha de

Mosqueiro. Em São Brás, o

movimento de passageiros

foi grande e um funcionário

da empresa de transporte estimou em torno de 5 mil pessoas a quantidade de pessoas

que têm viajado diariamente

para o balneário nos ônibus

que saem do lado de fora do

Terminalde Rodoviário. “Apesar de ser muita gente viajando, nós ainda consideramos

o fluxo mais leve que de

outros anos. Está bem mais

tranquilo”, informou.

No terminal, a situação

era contrária, sem muito movimento de saída. De acordo

com o vendedor em uma

das empresas de transporte,

na sexta-feira e no sábado o

fluxo foi muito mais intenso.

Os destinos mais procurados, segundo ele, são Cametá, Bragança e Ourém, cujas

passagens custam, respectivamente, R$ 65,50, R$ 47 e

R$ 44.

DESFILE

No sábado, três blocos do

segundo grupo e oito do primeiro grupo desfilaram no

último dia da programação

oficial do Carnaval de Belém, na Aldeia Amazônica.

Os blocos vencedores serão

conhecidos na apuração de

hoje, que será realizada também na Aldeia Amazônica, a

partir das 16

horas.

A Associação Carnavalesca Cheiro Cheiroso, do bairro

da Cremação,

com cerca de

200 brincantes,

levou para a

avenida a nostalgia dos antigos carnavais.

Apesar do público prqueno,

os brincantes não desanimaram. “Ensaiamos desde

dezembro para esse desfile”,

disse a promotora de vendas

Nilza Cristina, uma das foliãs. Seguiu-se a Associação

Carnavalesca Mocidade Independente, com 150 brincantes do bairro da Cabanagem e o enredo “Brinquedos

e Brincadeiras”. “Com 30

anos de história, nosso bloco é um dos mais antigos

de Belém”, disse Ariel César,

da coordenação do bloco. A

Estação Terceira, com crianças na comissão de frente e

malabarismo, foi o último a

desfilar pelo segundo grupo.

A Associação Carnavalesca Quem é Quem na Folia

deu início às apresentações

do primeiro grupo com 188

brincantes e o tema “Com o

brilho da Lua, São Jorge clareia a nossa estrada da vida”.

Em seguida, desfilaram Estrela Reluzente, Sapo Muiraquitã,

Mexe Mexe, Encantos do Pará,

Unidos da Pedreira, Mocidade

Unida do Umarizal e Mocidade Alegrense da Pedreira.