Bosque festeja natureza


Bosque festeja natureza

.a

PROGRAMAÇÃO ESPECIAL, ONTEM, MARCOU COMEMORAÇÕES DE TRÊS DATAS LIGADAS AO MEIO AMBIENTE

OBosque Rodrigues Alves promoveu ontem programação especial para comemorar três datas ligadas ao meio ambiente: Dia da Conservação do Solo (15), Dia Nacional da Botânica (17) e Dia do Índio (19). Hou

ve exposições de sementes, insetos e tipos de solo, além de doação de mudas ao público, das 9h às 12h.

Pedagoga do Bosque, Ana Célia afirma que o espaço realiza, todo mês, uma programação especial seguindo as datas

que têm relação com a temática ambiental. As datas são orientadas pelo calendário do Ministério do Meio Ambiente. "Neste mês, por conta das três comemorações, o Bosque resolveu unir as homenagens em uma só ação" explica.

Engenheira agrônoma Tiéure Oliveira era uma das responsáveis pelo setor da botânica. Além de painéis explicativos, uma exposição de sementes foi montada no local. Segundo a profissional, o público que passou por lá "se mostrou superinteressado no assunto". "Os mais interessados ainda ganham uma muda para levar para casa" disse, revelando que 30 mudas estavam disponíveis para doação.

O biólogo Tavison Rômulo era um dos especialistas que ,estavam presentes á exposição de insetos - uma das mais procuradas pelo público. Para o local foram levados exemplares de coleópteros, os "besouros", como são conhecidos popularmente. Além das espécies não vivas, expostas em uma caixa entomológica para melhor entendimento de quem passava pelo local, foram levadas espécies vivas em diferentes fases de desenvolvimento.

"Trouxemos para mostrar as fases do ciclo de vida do ani

mal. Então, estamos com as larvas, que é a primeira fase. Aí posteriormente se transformam em pupa e depois no besouro, última fase do ciclo. Com essa fase, ele se reproduz, coloca ovos e tudo se reinicia" explica o biólogo.

A exposição dos besouros chamou a atenção do estudante Joaquim Aderneira, de 10 anos. Acompanhado da mãe, ele ficou fascinado pelos insetos.

"É bem legal! Eu só tinha visto pela TV, pessoalmente é a primeira vez. Eu gostei muito, é algo novo para mim" disse o garoto, que também foi à exposição das sementes e dos solos.

De acordo cQm a mãe dele, a analista judiciária Sônia Aderneira, a programação foi muito interessante, "especialmente porque os temas são próprios para a faixa etária do meu filho". "Já aprendemos sobre solos e paramos para ver os insetos. Tudo está relacionado à Amazônia e é extremamente importante para nós, que moramos aqui" avalia.

Crianças e jovens aprendem com exposições educativas no Bosque