Mostra traz o Japão À TELA DO OLYMPIA


Mostra traz o Japão

À TELA DO OLYMPIA

N

a tela do tradicional Olympia, o belenense vai apreciar

a cultura japonesa do século

XXI, por meio da Mostra de

Cinema Japonês, organizada pelo

Centro Cultural Kyoko Oti. De 6

a 12, deste mês, o público poderá

assistir a seis obras da cinematografia moderna da terra do sol nascente. “Este ano, por se estar comemorando os 90 anos da imigração

japonesa na Amazônia, pensamos

nessa forma de agradecer aos habitantes desta região do Brasil pela

acolhida que nos dão durante essas nove décadas”, diz Kyoko Oti,

professora de língua japonesa em

Belém. A entrada é gratuita.

Os filmes, cedidos pela Fundação Japão de São Paulo, por meio do

Consulado do Japão em Belém, têm

classificação livre e também de 10 e

de 12 anos de idade. E foram escolhidos drama, comédia, época e romance da juventude japonesa. São

três filmes inéditos para a capital

paraense: “Mameshiba”, “Bushido

Sixteen” e “Um conto sobre a culinária samurai - Uma verdadeira

história de amor”. E três histórias

já exibidas na cidade, em 2016: “5

centímetros por segundo”; “As garotas do Shodo!” e “Waterboys”. O

horário é de terça a sexta, às 18h30;

e sábado e domingo, às 16h30.

“VISITA A BELÉM”

Em meio a esses filmes de origem japonesa, será apresentado o

vídeo-animação “Visita a Belém”,

dos estudantes Argos Ferreira,Bárbara Serrão e Nina Flor, que

integram a turma do 8º ano, do

Centro Educacional Kyoko Oti. Na

categoria “Prêmio do Embaixador”,

eles venceram o concurso de vídeo

em língua japonesa, deste primeiro semestre de 2019, da Fundação

Japão em São Paulo. E está disponível no endereço: https://www.youtube.com/watch?v=IWUoSO07eTw.

“Visita a Belém”, que concorreu

com criações de todo o Brasil, tem

duração de três minutos e mostra

por onde um turista pode passear,

se passar um dia em Belém do Pará. “Sugerimos o Ver-O-Peso, o restaurante Point do Açaí, o Parque

do Utinga, o Teatro da Paz e a Estação das Docas. Tudo narrado em

língua japonesa, com legendas em

português”, conta Argos Ferreira.